Menu fechado

Notícias

Cláudio Castro diz que poderá ter queima de fogos no réveillon de Copacabana

O presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro, José Antonio do Nascimento Brito, recebeu o governador do Rio, Cláudio Castro, nesta terça-feira (7/12) para o tradicional Almoço do Empresário, realizado pela ACRJ. Durante o evento, o governador comentou sobre o réveillon no Rio de Janeiro e adiantou que conversou com o prefeito Eduardo Paes e terá uma reunião com ele para discutir o assunto.

Segundo ele, os comitês científicos do município e estado vão se reunir e decidir detalhes do réveillon em Copacabana e em outros pontos do Rio. “Dá para ter queima de fogos sem festa para uma quantidade reduzida de pessoas. A cidade não será fechada, a menos que até lá haja um grande surto, o que parece que não vai acontecer devido ao avanço na vacinação. Orientamos não ter festas para milhões de pessoas, mas não vejo por que não ter festas particulares”, disse, garantindo que a decisão final será dele e do prefeito.

Cláudio Castro afirmou estar muito feliz pelo Rio ter voltado ao seu estado de protagonismo. “Este ano, tivemos um resultado superavitário, sem contar com a Cedae. No ano que vem também. O Rio volta a ter credibilidade”, anunciou. De acordo com o governador, todo dinheiro arrecadado com a venda da companhia será usado em investimentos para gerar mais empregos e fazer justiça social.

O presidente da ACRJ agradeceu a presença de todos e lembrou que, há alguns anos, o estado do Rio se encontrava quebrado, em uma situação anormal. “O estado vai virar o ano com R$ 8 bilhões em caixa. Não me lembro de algo tão extraordinário”, afirmou o presidente.

Durante o evento, foi assinado um Memorando de Entendimento para a realização de duas ações conjuntas: trazer a coleção Gilberto Chateaubriand para o Rio e viabilizar a segunda etapa da restauração da Casa da Marquesa de Santos.

Ao se referir à exposição da coleção Gilberto Chateaubriand, que acontecerá em 2022 em homenagem ao centenário da Semana de Arte Moderna, o presidente da ACRJ declarou que “o Rio não teve Semana de Arte, mas sempre foi moderno e agora vai fazer talvez a comemoração mais bacana”. Ele ressaltou a importância da conservação de museus e espaços de memória. “Precisamos de um museu a cada esquina, para que a nossa história nunca seja esquecida e a construção do nosso futuro se dê de forma sólida e bem embasada nas raízes do povo brasileiro”, afirmou.

O evento na íntegra está disponível no Canal ACRJ Divulga no YouTube. Acesse aqui