Menu fechado

Notícias

Conselho de Logística e Transporte debate uso de GNV em veículos leves e pesados

O Conselho Empresarial de Logística e Transporte da ACRJ recebeu, dia 8 de fevereiro, o presidente do Conselho de Energia e Transição Energética, Gabriel Kropsch, que fez uma apresentação sobre as vantagens do uso do gás natural veicular (GNV) na área de transportes.

Gabriel mostrou aos conselheiros que este combustível reduz substancialmente a emissão de poluentes, sendo mais eficiente, por exemplo, do que o óleo diesel ou a gasolina. Em sua avaliação é possível fazer uma transição segura para uma economia de baixo carbono com o GNV e o biometano para veículos pesados, como ônibus, incluindo os articulados, e caminhões. Ele acrescentou que hoje existem mais de 1.700 Postos de GNV em todo o Brasil, mas ainda não estão presentes em todas as estradas.

Neste caso, para o abastecimento de veículos pesados há a possibilidade de utilizar a opção do GNC, o chamado gasoduto virtual, “com foco nos principais corredores logísticos e com potencial para complemento com biometano”, explicou. Ainda, há a opção, de acordo com Gabriel, do abastecimento de ônibus e caminhões nas garagens, onde a compra do gás é feita direto com a concessionária “o que traz uma vantagem adicional com a redução na ordem de 30 a 40% em relação ao diesel”, disse.

Na primeira parte da reunião os conselheiros debateram as últimas atualizações sobre a operação na avenida Brasil (BRT Trans Brasil) e sobre as concessões das rodovias federais no Rio de Janeiro.

O presidente do Conselho, Eduardo Rebuzzi, coordenou a reunião
Os conselheiros debateram o GNV veicular, o BRT Trans Brasil e as concessões de rodovias no RJ